• Lucas Wasem

Resenha #1 | O Demônio na Cidade Branca


Uma mão segura um livro em frente a uma piscina.
Capa do livro O Demônio na Cidade Branca / Foto: Lucas Wasem

O livro O Demônio na Cidade Branca, do original The Devil in the White City, foi escrito por Erik Larson em 2003 e publicado no Brasil pela editora Intrínseca. A narrativa de não-ficção recebeu elogios pela capacidade do autor em colocar o leitor no local da história, ganhando o prêmio de best-seller pelo jornal The New York Times e o Edgar Award de 2004. O livro conta a história de dois personagens, o arquiteto Daniel Burnham e o serial killer H. H. Holmes, em um enredo que intercala em capítulos a vida destes dois homens, envoltos na efervescência de Chicago do final do século XIX, na ocasião da Exposição Colombiana, da Feira Mundial e de assassinatos em série, envolvendo o leitor ao longo de suas 404 páginas.

Chicago era uma cidade dinâmica, que crescia de maneira desenfreada no ritmo do aço, do carvão e do abate de animais. Nesta realidade, com o surgimento de grandes empreendimentos e desafios para a cidade, o arquiteto Daniel Burnham foi alçado para capitanear a construção da Cidade Branca. Assim, envolveu um número enorme de profissionais para executar uma obra gigantesca em pouco tempo, enfrentar egos e convencer os Estados Unidos e o mundo da capacidade de Chicago no desafio de comemorar os 400 anos da descoberta da América — sediando o maior evento da época, a Feira Mundial de 1893, com um desafio ainda maior: desbancar o sucesso da Feira Mundial de Paris de 1889.

Com objetivos diferentes, porém com a mesma determinação de Daniel Burnham, H. H. Holmes, um homem misterioso e encantador, chegou a Chicago com desejos obscuros, aproveitando-se da loucura de crescimento desenfreado na cidade. Holmes tinha o poder de convencer as pessoas de suas intenções e, assim, foi atingindo seus objetivos até construir seu prédio, que serviu como hotel na Feira e sediou momentos horripilantes, encerrando a vida de dezenas de inocentes — e tornando-o um dos primeiros serial killers do mundo.

O livro liga dois personagens em função do evento que ocorreu em Chicago, e por ser uma narrativa de não-ficção, Erik Larson “brinca” com os fatos, dando um tom envolvente, criando um roteiro fácil de ler. O autor tenta criar uma ligação pessoal com os personagens, entender o dia a dia de um grande homem, com grandes desafios, mas também nos faz tentar compreender o funcionamento da mente de Holmes. Cria também uma ligação histórica dos fatos, mostra os Estados Unidos em um momento de euforia e de crescimento e apresenta os desafios de uma cidade afastada do eixo Nova Iorque — Boston de parecer “civilizada” aos olhares do país e do mundo. Além de Holmes e Burnham, Larson introduz outras figuras importantes e suas respectivas ligações com a Feira Mundial, destacando suas contribuições e ajudando a posicionar o leitor no contexto histórico.

Em O Demônio na Cidade Branca, Larson tem a capacidade de nos colocar nos momentos exatos, contextualizando o local, criando a imagem mental, os sentimentos dos personagens, o cheiro das ruas e a fuligem do ar, imergindo o leitor na obra logo no início do livro. Para quem é apaixonado por história, o livro é uma escolha fascinante, pois traz um momento apagado dos livros tradicionais, a Feira Mundial de Chicago. O livro também é recomendado para aqueles que buscam um enredo dinâmico e com personagens fortes, no qual o trabalho de pesquisa profunda fica evidenciado — principalmente através de Holmes, relatando passo a passo, de maneira descritiva e cronológica, e ressaltando o lado jornalístico de Larson na escrita, já na parte final do livro.

Erik Larson é jornalista e escritor estadunidense. Nascido em Nova Iorque, cursou História Russa na Universidade da Pensilvânia e Jornalismo na Universidade de Columbia, motivado após assistir ao filme Todos os Homens do Presidente. Trabalhou no The Wall Street Journal e na revista Time, da qual é colaborador atualmente, revezando seu tempo entre a revista, palestras e cursos de escrita de não-ficção que percorrem os EUA. Larson é autor de outros quatro best-sellers, entre eles: No Jardim das Feras e A Última Viagem do Lusitania.

Curiosidade: o livro O Demônio na Cidade Branca teve seus direitos comprados em 2010 pelo ator e diretor Leonardo DiCaprio. As gravações do filme, que têm Martin Scorsese como diretor, atrasaram devido a pandemia do novo coronavírus.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo